Doar faz bem?


27 Apr
27Apr

A "doação" é uma instância estranha a nós. 

A vida nos é doada. Assim como o mundo. Não há ninguém aqui nos cobrando nada. Nem como pensar, nem como ser ou agir. Ninguém "lá fora" só "dentro"... e o impacto disso é gigantesco, lendário, mítico, em nossas existências. 

Somos como as crianças do filme "o senhor das moscas"... sem nada a nos cobrar a não ser nós mesmos. E isso, isso é o estopim de toda a beligerância de nossa existência. Nós não temos propósito. Nos somos frutos de algo diferente, de "doação". E somos incapazes de lidar com isso.

Doar, para que nós possamos entender, está ligado a sentir-se bem. Portanto uma troca. Troca é algo que entendemos bem. 

Mas doar não é nada disso, a vida é uma doação. Talvez o melhor exemplo. É algo dado, sem nada, absolutamente nada atrelado.  

Ao nascermos não há ninguém a nos regular a não ser nós mesmos. Humanos regulando humanos. Ninguém mais. Então como esperamos que as pessoas possam agir de acordo com as prerrogativas sociais? 

Nossas estruturas são frágeis pois lidam com algo extremamente subjetivo e não quantificável... liberdade absoluta. Aonde você pode fazer absolutamente o que quiser, sem medo de nada, absolutamente nada a não ser as consequências de seus atos.




01Oct
02Oct
S.
Comentários
* O e-mail não será publicado no site.
ESTE SITE FOI CRIADO USANDO